quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

TEMPLOS JAPONESES

TEMPLOS JAPONESES




Atsuta Jingu: Localizado em Nagoya, foi fundado originalmente aproximadamente ha 1900 anos atrás, quando a espada sagrada (Kusanagi-no-tsurugi), um dos símbolos Imperiais, foi entesourado. Atsuta foi escolhido como o local para o santuário por Miyasuhime-no-Mikoto, filha de Owari-no-kuni-no-miyatsuko e esposa do Príncipe do então Yamatotakeru-no-Mikoto, que tinha morrido, deixando a espada em Hikami. 


Desde então Atsuta Jingu, tem sido o segundo santuário mais venerado no Japão, perdendo apenas para o Grande Santuário de Ise, situado na província de Mie. 



Templo Horyuji: Fundado pelo Príncipe Shotoku a quem é atribuído de ter apresentado o Budismo para o Japão, Horyuji é um dos templos mais velhos. No corredor principal, está o portão central junto com um pagode de cinco andares, onde se encontra o templo de Saiin Garan (Precinto Ocidental) construído no 7º século, com as estruturas de madeira mais velhas do mundo. Próximo ao Saiin Garan está o Daihozoin recentemente construído, um corredor que exibe uma parte da coleção de arte do templo. estrangeiros.

A atração principal do Horyuji Toin Garan (Precinto Oriental) é o Yumedono, o Corredor de Visões. Em 1993, Horyuji foi inscrito na UNESCO como Patrimônio Mundial. Ao contrário de muitas outras atrações históricas no Japão, Horyuji provê os visitante com folhetos editados em vários idiomas.


KASUGA TAISHA é o santuário mais célebre de Nara. Foi estabelecido ao mesmo tempo que a capital (ano de 710) e dedicado à deidade responsável pela proteção da cidade. Kasuga Taisha também foi o santuário tutelar da família Fujiwara, a clã mais poderosa nos Períodos de Nara e Heian. Como os Santuários de Ise, o Santuário de Kasuga era reconstruído a cada 20 anos, um costume xintoista mantido durante muitos séculos, todavia este costume foi interrompido no Período de Edo.

Kasuga Taisha é famoso pelas muitas lanternas que foram doadas por adoradores. Elas são utilizadas para iluminar os festivais de fevereiro e agosto.

Visite o endereço abaixo e conheça os principais templos do Japão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário